HALLOWEEN


Muitas pessoas que comemoram o Halloween não conhecem sua origem.
Saiba por que é preciso ter cautela.

Stingy Jack, hoje chamado de Jack-oh-Lamp’

Onde você mora, as pessoas comemoram o Halloween(Dia das Bruxas)? Nos Estados Unidos e Canadá, o Halloween é bem conhecido e é celebrado no dia 31 de outubro. Mas os costumes do Halloween podem ser encontrados em muitos países. Em alguns lugares existem festas com nomes diferentes, mas com aspectos semelhantes: contato com espíritos dos mortos, fadas, bruxas e até mesmo o Diabo e anjos demoníacos. — Veja o quadro  “Dias festivos parecidos ao Halloween”.

Você talvez não acredite em espíritos sobrenaturais. Pode ser que ache o Halloween e festividades parecidas uma forma de se divertir e estimular a imaginação de seus filhos. Mas muitas pessoas consideram essas celebrações perigosas pelos seguintes motivos:

A Encyclopedia of American Folklore (Enciclopédia do Folclore Americano) explica: “O Halloween está basicamente relacionado ao contato com forças espirituais que na sua maioria ameaçam e aterrorizam.” (Veja o quadro  “Linha do tempo”.) O mesmo acontece com outras  festividades parecidas. Elas têm origem pagã e estão fortemente relacionadas à adoração de ancestrais. Mesmo hoje, pessoas em todo o mundo fazem contato com supostos espíritos dos mortos nesses dias.
Apesar de o Halloween ser considerado uma festa principalmente americana, a cada ano aumenta o número de pessoas e países que passam a comemorá-lo. Mas a maioria das pessoas desconhece a origem pagã dos símbolos, costumes e decorações do Halloween, que muitas vezes estão relacionados a seres sobrenaturais e forças ocultas. — Veja o quadro  “Onde tudo começou?”
Milhares de seguidores da religião wicca, que praticam antigos rituais celtas, ainda chamam o Halloween por seu antigo nome Samhain e o consideram a noite mais sagrada do ano. Ao citar um bruxo, o jornal USA Today escreveu: “Os cristãos ‘não se dão conta disso, mas estão celebrando o nosso feriado junto conosco. . . . Achamos isso muito bom.’”
 Celebrações como o Halloween estão em conflito com os ensinamentos da Bíblia. Ela alerta: “Não permitam que se ache alguém entre vocês que . . . pratique adivinhação, ou se dedique à magia, ou faça presságios, ou pratique feitiçaria ou faça encantamentos; que seja médium, consulte os espíritos ou consulte os mortos.” — Deuteronômio 18:10, 11, Nova Versão Internacional; veja também Levítico 19:31; Gálatas 5:19-21.

Em vista disso, é bom saber mais sobre a origem sinistra do Halloween e de celebrações parecidas. Assim como outras pessoas, você talvez também decida não participar dessas festas.

“Os cristãos ‘não se dão conta disso, mas estão celebrando o nosso feriado junto conosco. . . . Achamos isso muito bom.’”
— Jornal USA Today, citando um bruxo

 

ONDE TUDO COMEÇOU?

A origem dos costumes e símbolos do Halloween

VAMPIROS, LOBISOMENS, BRUXAS, ZUMBIS: Já por muito tempo, essas criaturas têm sido relacionadas ao mundo espiritual maligno.

DOCES: Os antigos celtas tentavam apaziguar os espíritos maus com doces. A Igreja mais tarde incentivou seus membros a irem de casa em casa na véspera do Dia de Todos os Santos pedindo alimentos em troca de uma oração pelos mortos. Esse costume passou a ser conhecido como “doces ou travessuras” do dia de Halloween.

FANTASIAS: Os celtas usavam máscaras assustadoras para que os espíritos maus os confundissem com outros espíritos e não os incomodassem. A Igreja aos poucos misturou costumes pagãos com as comemorações do Dia de Finados e do Dia de Todos os Santos. Mais tarde, as pessoas passaram a ir de casa em casa fantasiadas de santos, anjos e demônios.

ABÓBORAS: Velas eram acesas dentro de nabos esculpidos para afastar os espíritos maus. Algumas pessoas achavam que a vela dentro de um nabo representava uma alma presa no purgatório. Mais tarde, os nabos foram substituídos por abóboras.

 

Festival Obon
Dia dos Mortos e variações do Halloween

 

DIAS FESTIVOS PARECIDOS COM O HALLOWEEN

Halloween é geralmente considerado um evento tradicional americano.

Mas também tem se tornado popular em muitas partes do mundo.          

Além disso, existem outros dias festivos que são parecidos ao Halloween porque também comemoram a existência de criaturas espirituais e o que elas fazem.

Veja abaixo alguns exemplos desses dias festivos:

  • América do Norte– Dia dos Mortos
  • América do Sul– Kawsasqanchis
  • Europa– Dia dos Mortos e variações do Halloween
  • África– Dança dos Egunguns
  • Ásia– Festival Obon
Kawsasqanchis


Em declaração feita no ano de 2009, o Vaticano condenou o Halloween como uma festa perigosa carregada por vários elementos anticristãos.
No Brasil, observamos que algumas pessoas torcem o nariz para a comemoração do evento por entendê-lo como uma manifestação distante da nossa cultura. No fim das contas, muito se diz a respeito, mas poucos são aqueles que examinam minuciosamente os significados e origens de tal festividade.

Desde a Antiguidade, observamos que várias festividades populares eram cercadas pela valorização dos opostos que regem o mundo. Um dos mais claros exemplos disso ocorre com relação ao carnaval, que antecede toda a resignação da quaresma. No caso do Halloween, desde muito tempo, a festividade acontece um dia antes da “festa de todos os santos” e, por isso, tem seu nome inspirado na expressão “All hallow’s eve”, que significa a “véspera de todos os santos, caídos”.

Pelo fato do 1° de novembro estar cercado de um valor sagrado e extremamente positivo, os celtas, antigo povo que habitava as Ilhas Britânicas, acreditavam que o mundo seria ameaçado na véspera do evento pela ação de terríveis demônios e fantasmas. Dessa forma, o “Halloween” nasce como uma preocupação simbólica onde a festa cercada por figuras estranhas e bizarras teria o objetivo de afastar a influência dos maus espíritos que ameaçariam suas colheitas.

No processo de ocupação das terras europeias, os povos pagãos trouxeram esta influencia cultural em pleno processo de disseminação do cristianismo. Inicialmente, os cristãos celebravam a todos os santos no mês de maio. Contudo, por volta do século IX, a Igreja promoveu uma adaptação em que a festa sagrada fora deslocada para o 1° de novembro. Dessa forma, os bárbaros convertidos se lembrariam da festa cristã que sucederia a antiga e já costumeira celebração do Halloween.

Por ter essa relação intrínseca ao mundo dos espíritos, o halloween foi logo associado à figura das bruxas e feiticeiras. Na Idade Média, elas se tornaram ainda mais recorrentes na medida em que a Inquisição perseguiu e acusou várias pessoas de exercerem a bruxaria. Da mesma forma, os mortos também se tornaram comuns nesta celebração, por não mais pertencerem a essa mesma realidade etérea.

 

LINHA DO TEMPO

QUINTO SÉCULO AEC

Os celtas celebram o Samhain, festividade que acontecia no fim de outubro, quando, segundo eles, fantasmas e demônios vagavam pela Terra mais do que nos outros dias.

PRIMEIRO SÉCULO EC

Os romanos conquistam os celtas e adotam rituais espíritas da festividade do Samhain.

SÉTIMO SÉCULO EC

É instituída, supostamente pelo Papa Bonifácio IV, a celebração anual do Dia de Todos os Santos em honra aos mártires. *

SÉCULO ONZE EC

O dia 2 de novembro é escolhido como Dia de Finados para celebrar os mortos.

SÉCULO DEZOITO EC

O nome da festa Hallowe’en passa a ser grafado Halloween.

SÉCULO DEZENOVE EC

Milhares de pessoas se mudam da Irlanda para os Estados Unidos levando os costumes do Halloween, que com o tempo se fundiram com outros costumes parecidos de imigrantes da Grã-Bretanha, Alemanha, África e outras partes do mundo.

SÉCULO VINTE EC

Halloween se transforma num evento nacional popular nos Estados Unidos.

SÉCULO VINTE E UM EC

No mundo todo, o comércio de itens relacionados ao Halloween se transformam numa indústria multibilionária.

 

Entre todos os desalmados, destaca-se a antiga lenda de Stingy Jack, hoje chamado de Jack-oh-Lamp’. Segundo o mito irlandês, ele teria convidado o Diabo para beber com ele no dia do Halloween. Após se fartarem em bebida, o astuto Jack convenceu o Diabo a se transformar em uma moeda para que a conta do bar fosse paga. Contudo, ao invés de saldar a dívida, Jack pregou a moeda em um crucifixo.

Para se livrar da prisão, o Diabo aceitou um acordo em que prometia nunca importunar Jack. Dessa forma, ele foi libertado e nunca mais importunou o homem. Entretanto, Jack morreu e não foi aceito nas portas do céu por ter realizado um trato com o demônio. Ao descer para os infernos, também foi rejeitado pelo Diabo por conta do trato que possuíam. Vendo que Jack estava solitário e perdido, o demônio lhe entregou um nabo com carvão que lhe serviu de lanterna.

Ao chegarem à América do Norte, os irlandeses trouxeram a festa do Halloween para as Américas e transformaram a lanterna de Jack em uma abóbora iluminada com feições humanas. Os disfarces e máscaras, tão usadas pelos participantes da festa, seriam uma forma de evitar que fossem reconhecidos pelos espíritos que vagam neste dia. Atualmente, as fantasias são utilizadas por crianças que batem às portas exigindo guloseimas no lugar de alguma travessura contra o proprietário da casa.

De fato, a celebração do Halloween remete a uma série de antigos valores da cultura bárbaro-pagã que foi incutida para os cristãos na Europa Medieval.
Fontes:
https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/g201309/origem-do-halloween/
http://brasilescola.uol.com.br/halloween/historia-halloween.htm

 

PERGUNTE-SE

Gostaria que o seus filhos tivessem influencia para se vestir, irem e participassem de tal festividade que ao olhos de nosso Deus é condenado?

Você gostaria que a escola, ou curso de seu filho o levasse sabendo ou não para tal festa?

Será que depois de saber tais informações ainda vou servir a mesa dos nossos inimigos espirituais com os meus filhos?

Os seus filhos, que são as nossas joias mais precisas, teriam alguma proteção de Deus por estarem presentes em tais festividades?

Será que Jesus e seus servos do passado estariam presente a uma destas festas?

Reveja seus critérios:

* Que valores a escola ou curso do meus filhos ensinam?

* Para mim, um bom educador tem que orientar e proteger os nossos, quer sejam filhos, alunos, e colegas de trabalho.

Jesus deu a ordem, “sai dela povo meu para que não venham a compartilhar do seus pecados e pragas.” Apocalipse18:4.

É por isso que nós da PRIME Language School não participamos de tais celebrações. Obrigado por sua compreensão. Mas com certeza haverá outras maneiras de divertirmos. Se vc souber de uma boa nos diga ou compartilhe conosco.

Aproveite a promoção
Marque sua demonstrativa e peça pelo Desafio PRIME – 31-998876-911
Para todo Vale do Aço